Secretário de Segurança fala sobre o caso Mariana Costa

jefferson-portela-1-300x248O secretário de Segurança do Maranhão, o delegado Jefferson Portela, em entrevista coletiva, comentou e detalhou as investigações sobre o caso Mariana Costa, filha do ex-deputado estadual Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente do Brasil, José Sarney.

Jefferson Portela confirmou a prisão em flagrante delito do principal suspeito de ter praticado o crime de homicídio. O secretário de Segurança afirmou que o empresário Lucas Ribeiro Porto, casado com uma irmã da vítima, logo cunhado de Mariana, disse que o suspeito entrou em contradição e ainda atrapalhou os trabalhos da polícia.

“Ele foi preso em flagrante delito pela morte de Mariana Costa. Ele entrou em várias contradições, como síndico do seu prédio, se negou a ceder as imagens das câmeras, apagou as ligações feitas do seu celular, as roupas que estava usando sumiram e além disso, foi a única pessoa que entrou no apartamento da Mariana no horário do crime”, afirmou.

O secretário Jefferson Portela também detalhou o laudo inicial sobre a morte da vítima e os detalhes sobre a chegada do suspeito ao local.

“Houve uma tentativa de esganadura, mas a consumação do crime se deu por sufocação, muito provavelmente por um travesseiro. Eles estavam num almoço comemorativo, depois ele deixou a Mariana Costa e as filhas no prédio e saiu para deixar a sogra. Depois disso retornou ao apartamento de Mariana, onde ficou durante quarenta minutos, e depois desceu assustado pelas escadas”, detalhou.

O suspeito só retornou ao local do crime na parte da noite, inclusive acompanhado de uma psicóloga, que seria para o acompanhamento das crianças. Apesar de tudo, o empresário Lucas Porto ainda nega a autoria.

O suspeito está sendo ouvido novamente pela polícia e ainda hoje novos detalhes do caso devem ser revelados pela Secretaria de Segurança.

Deixe uma resposta