Câmara de vereadores pede explicações sobre atraso de pagamentos no Hospital São José

Diretor Samuel Peter Krause prestou esclarecimentos sobre atraso nos pagamentos
Diretor Samuel Peter Krause prestou esclarecimentos sobre atraso nos pagamentos

 

A 21ª sessão ordinária da câmara municipal de vereadores, realizada nesta segunda-feira (26), atendendo a convocação da casa legislativa, o diretor da Sociedade Beneficente São Camilo (Hospital São José), Dr. Samuel Peter Krause prestou esclarecimentos e respondeu a perguntas dos vereadores sobre o andamento do Hospital.

Vereadores pedem esclarecimento sobre situação no Hospital São José
Vereadores pedem esclarecimento sobre situação no Hospital São José

O Hospital São José é o único com atendimento materno infantil conveniado com o SUS na regional de Balsas que abrange 14 municípios do sul do Maranhão. Em 18/06/17, através de um comunicado publicado nas redes sociais, médicos, Pediatras e Obstetras, plantonistas do Hospital, comunicaram aviso prévio com vencimento entre os dias 15 e 20 de julho.

Motivo: falta de pagamentos de salários desde o mês de março e que a partir desta data o hospital ficará sem médico Obstetra e Pediatra à disposição. A ameaça de paralisação dos médicos criou muita preocupação em toda a comunidade balsense.

Uma nota da Secretária Estadual de Saúde (SES), circulou nas redes sociais afirmando entre outras coisas que: “Foram realizadas diversas reuniões explicativas quanto ao modo de execução do convênio entre a SES e a instituição conveniada, demonstrando os mecanismos legais que baseiam o convênio e as sanções provenientes do descumprimento do acordo. Até a presente data, contudo, o Hospital São José resiste em prestar as contas de modo devido, inviabilizando a liberação do repasse”.

Segundo o diretor, Dr. Samuel Peter Krause, a sociedade beneficente São Camilo tem um valor a receber do estado em torno R$ 1.220.000,00 (um milhão e duzentos e mil reais) e este é o motivo da falta de pagamentos dos médicos.

Prestação de contas – Nós recebemos os recursos referentes aos meses de setembro a janeiro, dai prestamos conta e dois meses depois nos deram um parecer parcial dizendo que tinha uns dez itens que precisávamos adequar. Nós fizemos as adequações e justificativas do que foi pedido e depois disso, não tivemos nenhuma da SES. Estamos a disposição do estado para saber o que falta na nossa prestação de contas para corrigir, adequar. Pois até então não recebemos um relatório dizendo o que falta. Uma vez, tendo conhecimento do que falta fazer e estando ao nosso alcance, faremos.

Nota do estado nas redes sociais – Como essa nota teria sido por WhatsApp e não foi direcionada ao Hospital São José, eu prefiro não considerar que ela seja valida, até que haja um relatório da nossa prestação de contas feita de maneira formal. Não é possível se ter decisões em cima de mensagens de WhatsApp. Este não é um meio oficial de comunicação, apenas um facilitador. Estarei em São Luís na SES nesta quarta-feira pedir uma formalização da prestação de contas. Porque se eles não fizerem os repasses não teremos como pagar os médicos que irão parar de prestar o serviço e não teremos como colocar outros médicos no lugar. Corre-se o risco de se o estado não pagar termos uma paralisação na assistência medica materno infantil que é prestado pelo hospital e seria catastrófico para a saúde pública de Balsas e região.

O convênio firmado entre a Sociedade Beneficente São Camilo e o estado do Maranhão, tem duração de um ano; com inicio em setembro de 2016 e termino em Agosto 2017.

“Até o momento não houve manifestação por parte do estado sobre a renovação do convênio que deve ser outra preocupação das autoridades de Balsas, pois sem os recursos do estado o Hospital São José, não poderá continuar a prestar esse atendimento as grávidas e as crianças”, concluiu o diretor.

Fotos: ASCOM/Câmara de Vereadores

Deixe uma resposta